OUÇA PELA RÁDIO DIFUSORA DE ITUMBIARA "PLANTÃO POLICIAL" APRESENTAÇÃO JULIANO MORAIS !!!!!!!!
Home » » Prefeitura de Caldas Novas realiza Conferência Municipal de Educação

Prefeitura de Caldas Novas realiza Conferência Municipal de Educação

Postado Por: Web Rádio Cidade Gospel As quinta-feira, 6 de junho de 2013 | 07:28:00

Evento reuniu delegados de todas as escolas municipais. Representantes serão enviados para Conferência Regional no município de Itumbiara


 

A prefeitura de Caldas Novas realizou nesta quarta-feira, 5 de junho, a partir das 8 horas da manhã, a Conferência Municipal de Educação, promovida pela Secretaria Municipal de Educação, Ciência e Tecnologia. O evento reuniu delegados escolhidos em todas as escolas municipais. Representantes selecionados serão enviados para a Conferência Regional, a ser realizada na cidade de Itumbiara.

A solenidade de abertura contou com a presença da Secretária Municipal de Educação, Grabriela Azeredo, o vereador Cláudio Costa (PMDB), a diretora da Universidade Estadual de Goiás em Caldas Novas e representante do Conselho Municipal de Educação, professora Carmem Célia, e autoridades municipais.

Durante a conferência foi realizada palestra com a professora pós-doutora, Iria Berzezinski, fundadora da Associação Nacional pela Formação dos Profissionais da Educação – Anfop. A palestrante abordou as diretrizes propostas pelo Plano Nacional de Educação e outros temas relacionados ao desempenho de alunos e técnicas de docência.

“Eu faço parte do Fórum Nacional de Educação, que é o grande articulador das conferências municipais. A mensagem que trago em primeiro lugar é de valorização da educação pública de qualidade, laica e gratuita para todo cidadão brasileiro. E também vamos abordar as linhas do Plano Nacional de Educação”, disse a professora Iria Berzezinski.

A Secretária Municipal de Educação, Gabriela Azeredo, afirmou que o atual Plano Nacional possui metas com possibilidades reais de serem alcançadas. A gestora ressaltou que o plano antecedente possuía 295 objetivos, o que pode ter impedido o seu sucesso. “Hoje nós temos um plano sucinto, com 20 metas, mas que podem se tornar realidade em nosso país. Hoje escolhemos os delegados que serão os representantes de Caldas Novas na Conferência Regional e posteriormente na edição Estadual. É um momento de alegria e de muito trabalho”, disse a Secretária Gabriela Azeredo.

A conferência contou com palestras durante o período da manhã e à tarde foram formados grupos de discussão. Os delegados discutiram eixos de abordagem e aplicabilidade das metas introduzidas pelo Governo Federal através do Plano Nacional de Educação.

Os alunos do Projeto Educar e a maestrina Rafaela Martinez realizaram apresentação de dança de salsa, merengue e outros ritmos latinos. O encerramento do Seminário aconteceu por volta das 17 horas. O evento foi realizado no Centro Municipal de Convenções, anexo ao Terminal Rodoviário Prefeito Oscar Santos.


Conheça as vinte metas do Plano Nacional de Educação


Meta 1
Universalizar, até 2016, a educação infantil na pré-escola para as crianças de quatro a cinco anos de idade e ampliar a oferta de educação infantil em creches de forma a atender, no mínimo, 50% das crianças de até três anos até o final da vigência deste PNE.

Meta 2
Universalizar o ensino fundamental de nove anos para toda a população de seis a 14 anos e garantir que pelo menos 95% dos alunos concluam essa etapa na idade recomendada, até o último ano de vigência deste PNE.

Meta 3
Universalizar, até 2016, o atendimento escolar para toda a população de 15 a 17 anos e elevar, até o final do período de vigência deste PNE, a taxa líquida de matrículas no ensino médio para 85%.

Meta 4
Universalizar, para a população de quatro a 17 anos, o atendimento escolar aos estudantes com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades ou superdotação na rede regular de ensino.

Meta 5
Alfabetizar todas as crianças, no máximo, até os oito anos de idade, durante os primeiros cinco anos de vigência do plano; no máximo, até os sete anos de idade, do sexto ao nono ano de vigência do plano; e até o final dos seis anos de idade, a partir do décimo ano de vigência do plano.

Meta 6
Oferecer educação em tempo integral em, no mínimo, 50% das escolas públicas, de forma a atender, pelo menos, 25% dos alunos da educação básica.

Meta 7
Fomentar a qualidade da educação básica em todas as etapas e modalidades, com melhoria do fluxo escolar e da aprendizagem de modo a atingir as seguintes médias nacionais para o Ideb :

Ideb
2015
2017
2019
2021
Anos iniciais do ensino fundamental
5,2
5,5
5,7
6
Anos finais do ensino fundamental
4,7
5
5,2
5,5
Ensino médio
4,3
4,7
5
5,2

Meta 8
Elevar a escolaridade média da população de 18 a 29 anos, de modo a alcançar no mínimo 12 anos de estudo no último ano de vigência deste Plano, para as populações do campo, da região de menor escolaridade no País e dos 25% mais pobres, e igualar a escolaridade média entre negros e não negros declarados à Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE.)

Meta 9
Elevar a taxa de alfabetização da população com 15 anos ou mais para 93,5% até 2015 e, até o final da vigência deste PNE, erradicar o analfabetismo absoluto e reduzir em 50% a taxa de analfabetismo funcional.

Meta 10
Oferecer, no mínimo, 25% das matrículas de educação de jovens e adultos, na forma integrada à educação profissional, nos ensinos fundamental e médio.

Meta 11
Triplicar as matrículas da educação profissional técnica de nível médio, assegurando a qualidade da oferta e pelo menos 50% de gratuidade na expansão de vagas.

Meta 12
Elevar a taxa bruta de matrícula na educação superior para 50% e a taxa líquida para 33% da população de 18 a 24 anos, assegurando a qualidade da oferta.

Meta 13
Elevar a qualidade da educação superior e ampliar a proporção de mestres e doutores do corpo docente em efetivo exercício no conjunto do sistema de educação superior para 75%, sendo, do total, no mínimo, 35% de doutores.

Meta 14
Elevar gradualmente o número de matrículas na pós-graduação stricto sensu, de modo a atingir a titulação anual de 60 mil mestres e 25 mil doutores.

Meta 15
Garantir, em regime de colaboração entre a União, os estados, o Distrito Federal e os municípios, no prazo de um ano de vigência deste PNE, política nacional de formação dos profissionais da educação de que tratam os incisos I, II e III do art. 61 da Lei nº 9.394/1996, assegurando-lhes a devida formação inicial, nos termos da legislação, e formação continuada em nível superior de graduação e pós-graduação, gratuita e na respectiva área de atuação.

Meta 16
Formar, até o último ano de vigência deste PNE, 50% dos professores que atuam na educação básica em curso de pós-graduação stricto ou lato sensu em sua área de atuação, e garantir que os profissionais da educação básica tenham acesso à formação continuada, considerando as necessidades e contextos dos vários sistemas de ensino.

Meta 17
Valorizar os profissionais do magistério das redes públicas de educação básica de forma a equiparar seu rendimento médio ao dos demais profissionais com escolaridade equivalente, até o final do sexto ano de vigência deste PNE.

Meta 18
Assegurar, no prazo de dois anos, a existência de planos de carreira para os profissionais da educação básica e superior pública de todos os sistemas de ensino e, para o plano de carreira dos profissionais da educação básica pública, tomar como referência o piso salarial nacional profissional, definido em lei federal, nos termos do inciso VIII do art. 206 da Constituição Federal.

Meta 19
Garantir, em leis específicas aprovadas no âmbito da União, dos estados, do Distrito Federal e dos municípios, a efetivação da gestão democrática na educação básica e superior pública, informada pela prevalência de decisões colegiadas nos órgãos dos sistemas de ensino e nas instituições de educação, e forma de acesso às funções de direção que conjuguem mérito e desempenho à participação das comunidades escolar e acadêmica, observada a autonomia federativa e das universidades.

Meta 20 
Ampliar o investimento público em educação de forma a atingir, no mínimo, o patamar de 7% do Produto Interno Bruto (PIB) do País no quinto ano de vigência desta Lei e, no mínimo, o equivalente a 10% do PIB no final do decênio.
Compartilhe este artigo: :

0 comentários :

Indique um amigo!

Usuarios ONLINE

contador gratuito de visitas

.

.

.

.

.

.

FRANGO BOM

FRANGO BOM

Departamento de Jornalismo

Departamento de Jornalismo
RÁDIO DIFUSORA 950 AM

ITUMBIARA 2016

ITUMBIARA 2016

.

.